05/01/2017

  • // Por: Claudio Gradilone

Compartilhe:

Imprimir:

Real liderou entre os latinos em 2016

No ano  passado, o dólar teve a maior apreciação dentre as principais moedas latino-americanas; peso argentino teve a maior depreciação


O real apresentou a maior apreciação dentre as economias relevantes da América Latina
O real apresentou a maior apreciação dentre as economias relevantes da América Latina

O real brasileiro apresentou um bom desempenho em 2016. No acumulado do ano, a moeda se apreciou 16,54% em relação ao dólar, quarta maior apreciação anual desde 1995, primeiro ano completo do Plano Real. 

A maior apreciação anual do real em relação ao dólar foi em 2009, após a crise financeira internacional, com um avanço de 25,42%.

A maior depreciação do real ocorreu em 2002, ano da campanha eleitoral que seria vencida, pela primeira vez, por Luiz Inácio Lula da Silva. O temor do mercado quanto às decisões de Lula provocou uma fuga para o dólar, fazendo o real se depreciar 52,27% em relação à moeda americana, segundo dados da empresa de informações financeiras Economatica.

O real apresentou a maior apreciação dentre as economias relevantes da América Latina. O Peso chileno se apreciou 5,66% e o peso colombiano ganhou 4,72% em relação ao dólar. Já o valor do Novo Sol peruano subiu 1,7% ante a moeda americana.

Duas moedas importantes perderam valor diante do dólar. A maior depreciação foi do peso argentino, com 21,47%, seguido pelo peso mexicano, com 19,54%.


Avalie esta notícia:  starstarstarstarstar

Compartilhe:

Imprimir:

Deixe um comentário

(O comentário não pode exceder 500 caracteres)

Claudio Gradilone
Cláudio Gradilone é editor de Finanças da DINHEIRO desde 2010. Escreve sobre investimentos há cinco moedas e há oito planos econômicos.