Quais são os seus ETFs e a quais índices eles estão atrelados?
A Global X é uma plataforma que possui Exchange Traded Funds (ETFs) temáticos, alternativas de renda e mercados de difícil acesso. No Brasil detemos 27 Brazilian Depositary Receipts (BDRs) de ETFs e pretendemos mais que dobrar esse número, pois temos o objetivo de fomentar a diversificação dos investidores brasileiros. No exterior temos 100 ETFs.Os índices temáticos estão focados em disponibilizar novas estratégias de investimentos que busquem atender uma demanda disruptiva.

O investidor consegue encontrar EFTs que pagam dividendos?
Atualmente, como os BDR de ETF são lastreados diretamente em cotas no estrangeiro, podem fazer os pagamentos de proventos no Brasil. Todavia, infelizmente, os ETFs brasileiros não distribuem proventos aos investidores, sendo estes reinvestidos no próprio fundo.

Quais são as vantagens de investir em um ETF?
Os ETFs temáticos podem auxiliar os alocadores a construir carteiras de forma democrática, uma vez que esses fundos são produtos de baixo custo com liquidez diária. Como as taxas de administração deles são bem mais baixas do que as taxas cobradas em fundos de investimentos convencionais, o alocador ao montar o portfólio do seu cliente com esse tipo de ativo pode reduzir um potencial conflito na comissão recebida pela alocação em um fundo de maior taxa e mais liberdade na forma de estruturar a monetização do seu negócio.

A renda variável foi muito ruim este ano, com a Bolsa perdendo para a renda fixa. Olhando esse cenário e as expectativas de alta dos juros nos EUA, quais ETFs você destaca para 2023?
Esperamos que a volatilidade do mercado permaneça elevada durante o ciclo de alta das taxas de juros nos EUA, visto que isso causa uma fuga de capital para a renda fixa. Por isso, gostamos dos setores defensivos com forte geração de caixa e menos riscos para o investidor. Sendo assim, olhamos para o segmento de saúde, consumo básico e serviços públicos. Além dos setores citados, temos uma preferência por commodities, que podem se beneficiar de uma possível mudança da força do dólar. Dessa forma, temos uma visão positiva para temas como bateria, lítio, urânio, cibersegurança e infraestrutura nos Estados Unidos.

NOTAS 

AZ Quest listará fundo em Bolsa

A AZ Quest informou na segunda-feira (5) que está se preparando para listar fundos na Bolsa. Na semana passada, a gestora terminou a primeira captação do seu Fiagro, fundo de investimento nas cadeias produtivas do agronegócio. De acordo com o
CEO, Walter Maciel, o interesse dos investidores foi expressivo, visto que a empresa levantou R$ 240 milhões com a oferta. “Para os investidores, são uma alternativa de investimento complementar”, disse. O Fiagro deve estrear nas próximas duas semanas.

Harami compra empresa de educação financeira

A Harami Research informou que comprou a Biz.U Investimentos, grupo que atua com foco em educação financeira. Com a aquisição, Fábio Sobreira e Renan Amancio, sócios da Biz.U, vão assumir participação societária na Harami. Amancio atuará como novo head da equipe comercial. Já Sobreira se transformou em head de Análise. “A chegada da Biz.U e seus sócios apenas reforça um movimento de sinergia que já acontecia entre as duas empresas”, disse Alexandre Milen, CEO da Harami.

Finacap reduz valor para aportes em fundo

A Finacap informou que reduziu o valor de sua aplicação mínima em seu fundo de ações de R$ 10 mil para R$ 1 mil. De acordo com o CEO da gestora, Luiz Fernando Araújo, a redução tem como objetivo facilitar a entrada de investidores com menor disponibilidade de recursos, aproximando ainda mais o produto do varejo. “Nosso fundo de ações tem horizonte de longo prazo, então é uma excelente oportunidade para quem está dando os primeiros passos nos investimentos”, disse.

EM ALTA
4,51% 

Foi a alta apresentada pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) no acumulado de 12 meses na quarta quadrissemana de novembro. Já na variação semanal, o indicador apresentou alta de 0,57% para o mês de novembro. Quatro das sete capitais pesquisadas registraram decréscimo em suas taxas de variação: Salvador, Recife, Porto Alegre e Belo Horizonte. A cidade que terminou com a maior taxa foi Brasília, com 1,18%. Já BH teve o menor porcentual, avanço de 0,33%.

EM BAIXA 
65,73%

Foi a queda do bitcoin em comparação com o real no acumulado de 2022 até novembro, segundo dados divulgados pela TradeMap na quarta-feira (7). Segundo Lendel Lucas, CEO da iVi Technologies, gestora de investimentos, a queda acontece em meio ao ciclo de baixa após passar por alta exponencial nos últimos anos. Agora sofre correções no mercado. “Um motivo é o ciclo de alta de juros nos EUA. O aperto monetário do Fed causa uma fuga dos investidores dos ativos de risco.”